SOBRE O ARTISTA
BIOGRAFIA
Official Grandmondo Miniatures Artwork

Meu nome é Raphael Truffi Bortholuzzi. Nasci em São Paulo - Brasil em 1981. Faço artes visuais desde os dezessete anos.

 

Meu trabalho em miniaturas começou mais por hobby e pelo desafio de querer me reciclar como artista digital, podendo assim produzir algo mais realista, fora do digital que é amplamente utilizado hoje.

O fato de ter construído uma carreira sólida na indústria cinematográfica e cinematográfica como designer ao longo de 20 anos só me trouxe benefícios quando decidi me aventurar como miniaturista.

 

Eu cresci nos anos 80 em um ambiente urbano. Ainda muito jovem, mudei do Brasil para a Inglaterra / Londres. Onde fiquei muitos anos trabalhando em uma variedade de empregos como designer gráfico, diretor de arte e gráfico em movimento. De volta ao Brasil, estudei Cinema 3D e Animação.

 

Ford Truck Model A - 1928

INSPIRAÇÃO

Como artista, sempre me inspirei no ambiente e nos lugares onde visitei ou tirei fotos. Claro que hoje em dia com a Internet é muito mais fácil obter inspiração e ideias para avançar sem sair de casa.

 

Quando se trata de projetos pessoais, fico louco com os vários lugares ou memórias que já visitei, mas o mais importante, acredito que é o cuidado de recriar uma atmosfera adequada da época ou local. Gosto de tentar recriar algo que teve sua própria história e foi deixado de lado por um tempo. Eu gosto desses estilos porque eles têm muitos detalhes quando se trata de texturas e cores. Quando um cliente solicita um diorama temático, procuro seguir fielmente suas características na reprodução.

 

Bem, carros clássicos e itens vintage me fascinam, esse é outro hobby para mim, colecioná-los e restaurá-los. Desde criança sempre tive essa obsessão por colecionar coisas raras e antigas. Na minha casa eu sempre estava cercado por essas coisas porque meu pai e meu tio sempre compravam e restauravam coisas. Meu pai é um entusiasta e colecionador de carros clássicos e antiguidades, de modo que acredito ser a principal fonte para me ensinar a história e a beleza dessas coisas.

PERGUNTAS E RESPOSTAS

Q: Onde o Grandmondo é enviado?

R: Nós enviamos para todo o mundo.

 

Q: Quanto é o frete?

R: Cada projeto é discutido antes com o cliente para custos de envio, pode variar de local para local. Todos os pedidos de U $ 8000 (excluindo as ofertas de frete grátis) ou mais sendo enviados de graça! Podemos enviar via Fedex, DHL e outras transportadoras locais.

 

P: Você faz outro tipo de trabalho?
R: Sim, eu faço Direção de Arte / Motion Design e trabalhos comissionados em Stop-motion, entre em contato comigo usando a página de contato para mais detalhes.

 

P: Como posso entrar em contato com Grandmondo?

R: Envie-nos um e-mail diretamente para info@grandmondo.com ou envie -nos uma mensagem no Facebook .

 

P: Qual é a sua conta do Instagram?

R: Você pode me seguir @grandmondominiatures

 

P: Como você faz isso?

R: A confecção de cada miniatura ou projeto começa com muita pesquisa sobre o assunto. Faço uma coleção de fotografias antigas de elementos comuns em meu trabalho, como padrões enferrujados, plantas arquitetônicas e vegetação. O próximo passo após as longas horas de pesquisa é ir para a versão maquete, às vezes feita de papel ou papelão. Então começo a colocar minha magia na peça final. Só então posso adicionar os efeitos finais de iluminação ou outras necessidades de estrutura. Todo esse processo pode levar várias semanas ou até meses. Tento capturar a maioria dos detalhes em geral.

 

P: Como comecei a fazer isso?

R: Quando comecei em 2010, não tinha ideia que era um mundo cheio de detalhes e precisão pontual. Quando voltava do meu trabalho diurno, ia para o meu estúdio e começava a fazer modelos a noite toda até de manhã, então era hora de voltar à rotina do trabalho diário. Não demorei muito para descobrir que estava me divertindo muito mais no estúdio do que no meu trabalho diário. Em 2014, decidi levar o hobby de uma forma mais profissional e lançar o site para mostrar meus trabalhos. Felizmente, tive o apoio de meus amigos e familiares para continuar perseguindo a carreira artística. Eu me formei como designer 3D em 2008.

 

P: Por que você acha que é atraído pelos tipos de ambiente que cria?

R: Os lugares rústicos e abandonados que gosto de recriar são quase peculiares pelo que vejo por aí em outros artistas. Pessoalmente acho que esse tipo de ambiente envolve tanta atmosfera e lugares rústicos e abandonados que normalmente acabo criando estão sempre cheios de vida e alma de alguma forma. Para mim, essas cenas representam pedaços da história que de alguma forma foram esquecidos ou deixados para trás por seus personagens. Cada diorama ou ambiente é meticulosamente pensado e estudado meses ou até anos antes de sua própria produção. Sempre achei beleza em lugares como esses, então para mim tais lugares são estáticos mas ao mesmo tempo ver todas as histórias que lá passaram me dão a sensação de movimento.

 

Eu coloquei tantos detalhes nele que gosto que as pessoas encontrem alguns detalhes escondidos. Como a porta ligeiramente aberta para que você possa ver a sala dos fundos e a única maneira de ver isso é olhando para a peça. O que estou tentando fazer, na verdade, é dar-lhe cenário, iluminação e adereços suficientes para que em sua mente você possa criar uma narrativa. Nunca apresento figuras humanas, exceto pequenos animais ou alguns pôsteres de arte com pessoas. Eu acho que colocar miniaturas humanas nas cenas anuncia que elas não são reais, puxando o foco da experiência geral para a peça.

 

Q: seus modelos estão à venda?

R: A maioria dos meus modelos está à venda. Eles são todos únicos e eu não reproduzo depois de vendidos, não sou grande fã da linha de produção. Modelos personalizados também podem ser encomendados. Isso significa que você tem controle total sobre o que deseja, em que escala e com qual orçamento. Não hesite em contactar-me, todos os orçamentos de projectos são gratuitos.

 

P: Qual é a coisa mais difícil de fazer? Quanto tempo leva para terminar um projeto?

R: Quase todos os trabalhos que usam técnicas de miniatura são projetos complexos. Ao trabalhar em escala e medições reais, é necessário seguir essas medidas. Os edifícios arquitetônicos são sempre um desafio. Pessoalmente, acredito que a maior dificuldade é simular um ambiente, que já existiu ou ainda existe hoje. O posicionamento dos elementos deve ser tão natural quanto a textura da ferrugem. A ferrugem tem tantas variações e cores que podem dizer quanto tempo aquela peça ficou para trás. E como quase tudo é feito praticamente à mão, estaria mentindo se dissesse que existe algo fácil de fazer. Cada escultura leva de 3 meses a 1 ano e meio e faço de tudo, desde o menor tijolo até as pontas dos cigarros deixados na rua. É arte por milímetro .